arquivo

13.09.01

Ensaio de NY de James Nachtwey, que também aparece no livro The Bang-Bang Club mencionado ai embaixo. No crédito, sai a Magnum e entra a Seven, como já haviamos falado por aqui.

ouvindo: Tribal Cousin, da Mondo Music de Zâmbia. Algumas músicas lembram Mano Negra, outras african pop más o menos, mas a música Chipolopolo 2000 é a melhor, com scratches e vocais legais, meio Mc Solaar, só que em Bemba. A gente comprou a fita em uma feira de Livingstone. Barganhando, a fita saiu por doze mil kwachas, pouco mais de 4 dólares. Não muito à vontade, sendo os únicos brancos dentro da feira, mas sem hostilidade alguma. Só o assédio normal de alguns vendedores mais afoitos. Quando ficavam sabendo que somos brasileiros, a rotina de sempre: Ronaldo, Romário, Bebeto, Roberto Carlos, e sorrisos.

Stylish Cash: não vale muito, 3700 kwachas são US$ 1, mas que é dinheiro bacana, é.

Via e-mail: John Kamikaze elogia este site e avisa que Kamichaos, (o novo site do Kamikaze Freak Show) está pronto. E Caio convida para a celebração a Cunhambebe, amanhã, em Ubatuba.

12.09.01

As coisas nunca mais serão iguais. Absolutamente surreal voltar para SP e ficar sabendo da tragédia em NY. Aguardando notícias do Edu. Todo mundo chocado.

Update: Edu avisa: "Aqui o bicho tá pegando geral, vi a parada toda de camarote do telhado. Ainda não acredito, foi muito foda, acho que todo mundo aqui conhece gente que trabalhava lá no WTC... O maior medo agora é ter terrorista com bomba no metrô ou nas pontes. Não sei se é paranóia, mas depois de ontem eu não duvido mais de nada. A fumaça continuou bem dentro da noite e hoje eu ainda não sai de casa, mas devo dar um pulo na Reuters, que agora é no Times Square. outro possivel alvo...!!! O skyline de Manhattan está muito esquisito, mais tarde eu mando as fotos, estive ocupado com outras coisas pra ter tempo de revelar o filme." Edu destaca a manchete que mais lhe chamou a atenção: "América Sob Ataque - Disneylândia Fechada".

Voltamos. A idéia inicial era cobrir um evento e esticar a viagem depois. Não deu, temos trabalho e compromissos aqui. Mesmo assim, fotografamos a maior competição de rafting do mundo, na Zâmbia. Passamos rapidamente pelo Zimbabwe e pela África do Sul. A Lou foi assaltada por babuínos que levaram todas as maçãs que ela ia distribuir pelo caminho. Hotéis de sonho, sketchy moments, e a conclusão (na volta do aeroporto) de que a África também é aqui, em SP.

Updates constantes nos próximos dias, enquanto revelamos, editamos, escaneamos, .... antes de ter que dar mais uma escapada.

Pra quem veio aqui procurando updates da Lola e não achou, poisé, site hecho en casa tem dessas coisas. Atrasado, mas agora vai:

Lola escreve sobre Pauline Kael, e sobre Inteligência Artificial.

Enquanto o World Trade Center era destruído nós estávamos sobrevoando o Atlântico, em um vôo de Johannesburgo para São Paulo. No avião, vários brasileiros da delegação que esteve em Durban na Conferência Mundial Contra o Racismo. Se depender das pessoas que estavam sentadas atrás da gente foi uma enorme perda de tempo.

Povinho bem limitado, freeloaders que viajaram às custas do dinheiro público para fazer turismo. Carregados de compras, sem nenhuma educação, em clima de excursão com direito a abusos de bagagem de mão, batucada, bebedeira, e respeito zero pelos outros passageiros. Combater o racismo começa com respeito...

Para passar o tempo, li de uma vez só o livro The Bang-Bang Club, (leia um trecho) que conta a história de quatro fotojornalistas que cobriram os últimos anos do apartheid na África do Sul. Histórias absurdas de violência, questionamentos éticos, e a cruel realidade da guerra. O capitulo dedicado ao Ken Oosterbroek, morto fotografando, é emocionante e comovente. Em detalhes, a história do Kevin Carter, fotógrafo autor da celébre foto que ganhou o Prêmio Pulitzer e depois se suicidou. Irônico começar a ler o livro em um hotel de luxo a apenas 16km de Soweto, foco de inúmeros conflitos relatados no livro. Obrigatório para quem se interessa por fotojornalismo.

02.09.01... LOST IN AFRICA

Chegou a hora. Viajamos hoje para Zâmbia e Zimbabwe. Voltamos logo mais. Se você é uma das pessoas que visita esta página diariamente, sugerimos uma volta pelo resto do site. Comece por aqui. Ou, melhor ainda, desligue o computador, vá dar uma volta, internet é bacana mas a rua é muito mais.

Agradecemos a todos que enviaram e-mails dando uma força, corrigindo bugs (a gente conserta quando voltar) e enviando colaborações para o Espaço Aberto. Muitas novidades quando a gente voltar, ok? A gente vai pegar os e-mails pelo caminho. Querendo, pode escrever. Abrazos, good vibes, Stay LOST.

A boa notícia é que o pessoal da Tokion conseguiu a grana necessária pra viabilizar a terceira fase do Neo Graffiti Project: Toy Crazy. Em 2002, a cada dois meses, um boneco feito por um artista diferente (com edição limitada de 500 unidades) será produzido. A grana arrecadada com as vendas vai para o Tokion Tree Fund e para o Asha Kilgallen Fund, uma força para o Barry McGee (Twist - entrevista)sustentar sua filha Asha. Margaret Kilgallen, sua esposa, faleceu em junho, vítima de câncer. O primeiro boneco é da própria Margaret, e já virou peça de colecionador. As camisetas dela já estão sold out faz tempo. Os outros brinquedos serão de: Shep Fairey (Giant), Stash, um do Twist, e... um dos Gêmeos! E quem quiser ver o boneco dos Gêmeos, é só olhar no canto superior direito desta página. É, ele mesmo. Apareceu pela primeira vez aqui neste site.

A abertura de Toy Crazy é no dia 15, na Deitch Projects em NY. Jeffrey Deitch é um nome frequentemente associado a pessoas como Keith Haring e Jean-Michel Basquiat (+), sempre valorizando arte de rua em galerias, como na exposição "Street Market", com Twist, Espo (Stephen Powers, autor de "The Art of Getting Over" - entrevista), e Reas.

mural de Herbert
Um dia antes (14/09), em Venice, na Otto Design (513 Boccaccio Ave. Venice CA, 90291 from 7-10pm), é a abertura da exposição "Streets of São Paulo", que a gente abriu em maio na Philadelphia. A galeria é maior do que a de Philly, vale a pena conferir para quem estiver em Los Angeles. Os prints são bacanas e as telas do Herbert dispensam comentários.
Patrícias em fúria! Ultraviolence! Mulheres saindo na mão para a nova campanha da Chilli Beans, em breve em outdoors por aí. As fotos foram feitas ontem em estúdio, e as modelos Tatiana e Mariana levaram a sério os personagens... A Chilli Beans é do nosso amigo Caito, que curte dogs que nem a gente. 

Dias 15 e 16 tem Foto São Paulo, um evento de fotografia no centro de SP. A gente morou durante alguns anos no centro, e sempre fotografou muito por lá. As nossas fotos de rua estão aqui. Se a gente não estivesse viajando, participaria.

Também na agenda, 12/09 , S.a.m.b 2 com presença de Nuts e Speto. Skate, Arte, e Música Beneficentes, com renda para o Grupo Socorrista Irmãos Alberto.

ligeiro-ligeiríssimo : Do Japão, Masataka Mio avisa que curtiu o LOST ART e pede um link. Ai vai: Dragongraff.com

Amigos por aí: André em NY com Edu, Maká capotou sua Toyota nos Lençóis Maranhenses, Jun na Tailândia...

E todas as webcams deveriam ser chamadas de fishbowlcams, porque parece que você está vendo tudo de dentro de um aquário.

Idoso no farol, com uma receita médica na mão, pedindo dinheiro, "a gente tá na boca do urubu..."

photos copyright © Louise Chin & Ignacio Aronovich

[arquivo]: outubro | novembro | dezembro | janeiro | fevereiro | março | abril | maio | junho (1-15) | junho (16-30) | julho (01-15)| julho (16-31) | agosto (1-12) | agosto (13-23) | agosto (24-31) | últimos udpates