Em 1997, eu e a repórter Ana Maria Fiori sugerimos ao editor de Veja em SP a realização de uma matéria sobre os subterrâneos de SP. Ele aceitou a pauta, e tive quinze dias para me enfiar em todos os buracos de SP. Telesp, Eletropaulo, Gás, Metrô, galerias da av. Paulista, porões do Teatro Municipal, e vários outros buracos foram explorados e fotografados.

 

A maioria dos buracos não era particularmente fotogênica, e eu precisava de uma boa imagem para a capa. Queria mostrar um local conhecido de SP visto por outro ângulo. Optei pela antena do prédio da Gazeta. Após várias ligações, conseguimos ajuda da Telesp para abrir um bueiro na esquina da Av. Paulista com a Al. Joaquim Eugênio de Lima. O trânsito teve que ser desviado. Aguardamos até o fim de tarde, para que a iluminação da antena fosse acesa. Fixei uma Pentax 6x7 com uma lente olho de peixe na escada que aparece na foto. Durante a exposição, de uns 30 segundos, iluminei a parede interna do bueiro com a minha headlamp. Para ver a imagem final, clique na capa.

 

Por baixo do Teatro Municipal Anhangabaú, Centro de SP.
Nas galerias subterrâneas da Av. Paulista (na esquina com R. Augusta), tivemos que entrar junto com os bombeiros que verificam a concentração de gases inflamáveis no local. A presença de ratos e baratas era garantia de que o ar estava respirável. Estas galerias já foram habitadas por indigentes, que deixaram suas marcas nas paredes. Hoje em dia estão fechadas mas o risco de explosão devido aos gases permanece.
Estação Sé.
Linha do Metrô.

 

veja também: | Zezão | Zezão Action | Zezão Slideshow